Ellen G. White: Profetiza ou uma simples escritora?

Com certeza você já deve ter ouvido essa pergunta em alguma conversa entre amigos, ou até mesmo na igreja, ou você tem essa dúvida em sua cabeça neste momento. A muitos anos, eu vivi rodeado pelas literaturas da Sra. Ellen White, onde eu pude ler vários livros dela. Algumas vezes fico impressionado com esse tipo de dúvida dentro da minha igreja, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, onde somos os maiores detentores das obras dela. Mas esta publicação não terá uma opinião própria, mas sim uma análise comprobatória em relação a ela.

Para isso, precisamos determinar alguns pontos para termos como base a identificação de um verdadeiro profeta:

  • Honram a Cristo – Procuram honrar a Cristo no seu viver, em todas as situações.
  •  Conduzem a Igreja a Santificação – Todo homem de Deus jamais se calará perante o pecado. Dirá e fará o que for preciso para que a igreja entenda a necessidade de santificação, e também oferecerá tudo o que for preciso para que isso aconteça.
  •  Proclamam o Evangelho de Cristo – Nem precisamos dizer que o Evangelho é para ser proclamado. Assim mais pessoas poderão conhecer o sacrifício que o próprio Deus fez em favor de nós pecadores.
  • Defendem o Evangelho de Cristo – Que existem aqueles que não estão nem aí para a verdade bíblica, isso é fato. Exitem também pessoas que não concordam com esse tipo de postura e buscam defender a verdade daqueles que tentam corrompê-la.
  •  Se preocupam com as ovelhas do seu pastoreio – Um verdadeiro pastor, homem de Deus, além de conduzir a igreja a santificação, proclamar e defender o Evangelho de Cristo, procura oferecer todo suporte para a manutenção da fé daqueles que estão sob seu pastoreio.

A Sra. Ellen White sempre desejava que seu trabalho e ensinos fossem provados pela norma da Palavra de Deus, tal como se acha revelada na Bíblia Sagrada. “Que os testemunhos sejam julgados pelos seus frutos”, escreveu ela. “Que espírito revelam seus ensinos? Qual tem sido o resultado de sua influência?… Ou Deus está ensinando a Sua igreja, reprovando os seus erros e fortalecendo a sua fé, ou não está. Esta obra é de Deus ou não é. Deus nada faz de parceria com Satanás. Minha obra…  ou traz o cunho de Deus ou o cunho do maligno. Não há meio-termo neste caso.”

Nos ensinos da Sra. Ellen White, Cristo é reconhecido e exaltado como o único Salvador para os pecadores. Afora Cristo, “debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12. Em seu próprio trabalho para o Senhor, ela exemplificou as seguintes instruções por ela dadas a seus irmãos no ministério:

“Cristo crucificado, Cristo ressurgido, Cristo assunto ao Céu, Cristo vindo outra vez – deve abrandar, alegrar, e encher o espírito do ministro, por tal forma, que ele apresente estas verdades ao povo em amor e profundo zelo. O ministro desaparecerá então, e Jesus será revelado.”

“Exaltai a Jesus, vós que ensinais o povo, exaltai-O nos sermões, em cânticos, em oração. Que todas as vossas forças convirjam para dirigir ao ‘Cordeiro de Deus’ almas confusas, transviadas, perdidas. Erguei-o, ao ressuscitado Salvador, e dizei a todos quantos ouvem: Vinde Àquele que ‘vos amou, e Se entregou a Si mesmo por nós’. Efésios 5:2. Seja a ciência da salvação o tema central de todo sermão, de todo hino. Seja ele manifestado em toda súplica. Não introduzais em vossas pregações coisa alguma que seja um suplemento a Cristo, a sabedoria e o poder de Deus. Mantende perante o povo a Palavra da vida, apresentando Jesus como a esperança do arrependimento e a fortaleza de todo crente. Revelai o caminho da paz à alma turbada e acabrunhada, e manifestai a graça e suficiência do Salvador.” (Obreiros Evangélicos, págs.159 e 160)

Nesta época em que vivemos, em que há manifesta e generalizada tendência para desprezar as normas da lei de Deus, a Sra. White, firme e destemidamente, esforçou-se por despertar a consciência dos homens para a santidade dos mamorte;ndos divinos. A imutabilidade daquela lei, e a necessidade vital de obediência, mediante o poder de Cristo, a cada um de seus reclamos, inclusive o quarto mandamento, têm sido constantemente encarecidas em seu trabalho público. Sobre a relação da lei para com o evangelho, escreveu ela:

“Na vida de Cristo se patenteiam os princípios da lei; e ao tocar o Espírito Santo de Deus o coração, ao revelar a luz de Cristo aos homens, a necessidade que têm de Seu sangue purificador e de Sua justificadora justiça, a lei é ainda um instrumento para nos levar a Cristo a fim de sermos justificados pela fé. ‘A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma.’ “

” ‘Até que os céus e a Terra passem’, disse Jesus, ‘nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido’. O Sol que brilha no céu, a sólida Terra sobre que habitamos, são testemunhas de Deus, de que Sua lei é imutável e eterna. Ainda que passem, perdurarão os divinos preceitos. ‘É mais fácil passar o céu e a Terra do que cair um só til da lei.’ O sistema devia ser abolido por ocasião de Sua morte; mas os preceitos do decálogo são tão imutáveis como trono de Deus.” (O Desejado de Todas as Nações, pág.308).

Uma das provas indicadas por Deus para o reconhecimento do verdadeiro profeta, é o exato cumprimento de suas palavras. Ao antigo Israel Deus disse por meio de Moisés, que foi poderoso profeta:

“Se disseres no teu coração: Como conheceremos a palavra que o Senhor nos falou? Quando o tal profeta falar em nome do Senhor, e tal coisa se não cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o Senhor não falou; com soberba a falou o tal profeta, não tenhas temor dele.” (Deuternonômio 18: 21 e 22).

Relatando suas primeiras visões, a Sra. White estampou graficamente as experiências pelas quais o povo adventista deverá passar antes que o Senhor volte. Numa ocasião em que as manifestações do espiritismo se limitavam às “pancadas misteriosas”, em Rochester (New York), foi-lhe mostrado o crescimento rápido e fenomenal que aquele culto teria no futuro. Predisse a decretação de leis que obrigariam a observância do domingo em países em que naquela ocasião prevalecia inteira liberdade religiosa. Todas estas predições foram escritas, têm demonstrado a veracidade de muitas delas, e seu cumprimento tem inspirado confiança crescente de que suas profecias relativas ao triunfo final da causa dos adventistas do sétimo dia, igualmente se cumprirão. A prosperidade deste movimento, tem sido promovida de maneira assinalada mediante os conselhos e advertências que pela sua voz e pena receberam os dirigentes e obreiros.

Minha conclusão final é que, de forma convicta, A Sra. Ellen G. White foi uma mensageira de Deus para o mundo, uma profetiza. Para os Adventistas do Sétimo Dia, esta afirmação também deve ser com convicção, pois cremos e pregamos as verdades vindas de Deus. Para o amigo que lê essa postagem e não pertence a Igreja Adventista, convido você a experimentar os livros escritos por esta senhora. Eu tenho certeza que você, que gosta de servir a Deus e procura caminhar pela verdade da Bíblia, irá gostar de obter o conhecimento e os ensinamentos que estão contidos nesta obra. É uma obra para todos, voltada para a igreja mais importante de Cristo: você!

Alguns links para você obter a leitura digital:

Ellen White Books – Site de Pesquisa nos Livros de Ellen White

Centro de Pesquisas Ellen G. White – UNASP

Ellen White Audio

By | 2016-11-06T18:21:12+00:00 novembro 6th, 2014|blog| Comments