O DIA QUE TENTEI MATAR DEUS

Em nosso cotidiano ouvimos coisas que nos atiçam a curiosidade, nos tentam e por fim, quando não conseguimos resistir, trazem um sentimento ruim.

Com o entender proposto por teorias e teoremas voltados para a origem da vida, surgem dois alicerces, onde em um está presente um Deus supremo e maravilhoso, capaz de todas as coisas, e no outro não. Isso [infelizmente] me fez pensar certa vez: “E se Deus não existisse?”

Ora, barreiras e preceitos seriam tombados, descartados, rejeitados; não mais teríamos certos “limites”, muito mesmo um Céu! Agiríamos sem medo de errar, de pecar, de estar sendo observado. A impunidade seria total e, se todos são iguais, “quem poderia me julgar”? A moral provavelmente estaria em xeque! Em meio a todo esse alvoroço e “liberdade”, a teoria da evolução não encontraria tanta oposição e certamente ainda conviveríamos com a geração espontânea. A ciência não teria atraído grandes nomes como Isaac Newton, Louis Pasteur, Robert Boyle e João Gutenberg.

         Sem os Dez Mandamentos, leis primordiais para a ordem e bem estar não seriam vigoradas como são. Mas eu faria o que quisesse. Sem Deus, a esperança talvez não passasse de mais uma palavra sem sentido ou banal; no entanto, eu agiria como quisesse!

Mas que ignorância pensar em algo assim! Por desleixo ou comodismo, só aprendemos a valorizar o que temos quando perdemos! Se fosse possível cometer o assassinato de DEUS, muitos de nós já o teria feito e estaríamos a sentir na pele o desvairar do livre arbítrio e o opositor ceticismo tomaria as rédeas deste mundo que estaria em choque.

         Felizmente temos um Deus ímpar, poderoso, amoroso e perdoador, que sempre está disposto a nos ajudar, por mais que pensemos certos absurdos, abusos, como este!

         Por mais duro que seja viver neste mundo terrível, recheado de guerras, ódio e regido por ditadores e corruptos; enquanto o amor se perde a cada dia que passa, não é difícil de imaginar nosso planeta sem o Pai querido, Senhor, Redentor e Deus!

By | 2014-06-06T22:09:22+00:00 maio 23rd, 2014|blog| Comments