O Meu Branding

      Vivemos num mundo de marcas e rótulos. Acontece que, às vezes, esquecemos que o valor das marcas está no seu branding. Isso quer dizer que o preço de cada marca não está necessariamente em seu gasto para ser produzido, mas em quanto valor se pode agregar à marca. Existe todo um trabalho de marketing, de pesquisas de mercado, decisões e caminhos traçados para decidir o que a marca deverá representar e como isso ser posicionado no mercado. Porém, no topo da pirâmide da marca está o dono dela, que recebe royalties ou, no mínimo, tem direitos autorais ou a patente sobre seu produto.

     O Salmo 100:3 diz que nós fomos feitos por Deus, que somos o povo dEle e o rebanho do Seu pastoreio, portanto devemos conhecê-lo. Esse verso confirma o relato da criação de Gênesis 1:26 e 27, onde é dito que nós fomos formados a imagem e semelhança de Deus. Se quisermos usar termos técnicos, podemos dizer que Deus é nosso “produtor” e que nós somos Sua “manufatura”. Soou comercial? Aí é que está o detalhe! Deus não nos fabricou para sermos vendidos, mas para servimos de Sua companhia, para sermos amigos dEle, servirmos de Sua imagem e para Sua honra e glória.

     Soa egoísta agora? Prazer, esse é o teocentrismo, o melhor sistema de governo que já existiu, mas nunca foi testado na Terra em totalidade. E como eu sei que é o melhor? Vejamos! O universo todo, menos nosso planeta, é regido por esse sistema e está de pé até hoje, sem conflitos e sem pecado. Ora, se você acha que o pecado não é tão ruim assim e que podemos conviver com ele, experimente observar o fim dos resultados dele – nem o capitalismo nem o socialismo ou comunismo, nem a anarquia resolveu.

      Bem, pertencemos a Deus por direitos dEle, pois somos Sua criação. Então o pecado nos roubou de Deus. A continuação da história da humanidade  revela entretanto uma resolução inacreditável – João 3:16 diz que Deus entregou Seu filho unigênito para salvar a humanidade simplesmente porque nos ama. A morte de Jesus por nós devolveu a Ele sua patente sobre nós. Ele nos comprou e pagou o preço (1 Co 6:20), o preço do pecado (Rm 6:23). Agora, além dos royalties por criação, Ele tem todo o direito de consumidor por ter nos adquirido em troca de algo – o “algo” mais precioso, a vida de Deus.

    Sim, pertencemos a Deus duas vezes – fomos criados e comprados. E, se isso não basta, somos “raça escolhida, os sacerdotes do Rei, a nação completamente dedicada a Deus, o povo que pertence a Ele” (1 Pe 2:9). Agora sim, além de criados e comprados, fomos considerados como de alto valor e qualidade. Esse é o maior e melhor branding já feito!

By | 2016-11-06T18:21:15+00:00 junho 10th, 2014|blog|Comentários desativados em O Meu Branding