PEDRAS CLAMANDO!

“Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão.” Lucas 19:40

 

As vezes a gente se surpreende com a mídia cética e “anticriacionista” fazendo menção a Deus, uma vez que os cristãos são bombardeados pela televisão e outros meios de comunicação com chacotas e, pelo menos, falta de respeito.

As pessoas, em boa proporção, tendem a ridicularizar e ignorar a Deus, e o pior é que nós, cristãos, acabamos tendo dificuldade de chegar a essas pessoas, quer seja por vergonha, seja por outro motivo qualquer. De fato, existem momentos em que as palavras de Jesus são mais uma vez postas em prática, onde quando nós nos calamos, as próprias pedras clamam!

Sendo assim, segue alguns exemplos de situações inusitadas onde o nome de Deus é “defendido” ou pregado, ou o que quer que seja!

1 – Os Vingadores

No primeiro filme de Os Vingadores de 2012, produzido pela Marvel Studios e distribuído pela Walt Disney Pictures, um sucesso de bilheteria mundial, tivemos a surpresa em uma das cenas com a frase de Steve Rogers, o Capitão América, interpretado por Chris Evans: “Só existe um Deus e ele não se veste assim”. A frase por sí só já diz muita coisa! O interessante é que pudemos ver que mesmo em meio à tanto faz de conta, a colocação desta frase não trás um tom de escárnio devido sua presença no roteiro. A situação se refere a uma comparação feita por uma agente da S.H.I.E.L.D. sobre os super heróis serem “deuses” e tem como resposta a memorável frase!

Confira:

[youtube id=“5ETmIRyngaA” width=“100%” height=“100%”autoplay=“no” api_params=“”]

 

2 – Fringe

O seriado Fringe trás um enredo bastante controverso à realidade. Foi criada por J.J. Abrams (mesmo criador de Lost). A série tem uma mistura de Arquivo X e A Zona Além da Imaginação. Um drama que mescla ficção científica e realidade, onde o FBI cria uma subdivisão secreta denominada FRINGE (no Brasil se chama Fronteiras), que tem por função investigar casos sobrenaturais, como, por exemplo, um bebê que é concebido, parido e morto de causas naturais em questão de horas. No episódio 18 da segunda temporada, denominado White Tulip (Tulipa Branca), Walter Bishop, (Um renomado cientista (com um QI de 196) que trabalhou para o governo americano nos anos 1970, sendo responsável por experiências com a Ciência de Borda ou Fringe science.) descobre que Peck (um professor de astrofísica do MIT) transformou seu próprio corpo em uma máquina temporal. Walter se voluntária para entrar no esconderijo de Peck antes que as autoridades invadam o local e tenta convencer o mesmo a desistir de sua missão. Durante a conversa, Walter conta a trágica história de seu passado e diz que até o momento em que sequestrou Peter (mais detalhes e entraríamos em uma zona de spoiler de grandeza ainda mais inestimável) ele não acreditava em Deus, porém mudou de ideia nos anos que se seguiram, pois ele acreditava que Deus estava punido-o por sequestrar Peter, e que tudo o que ele queria era um sinal de que Ele o tinha perdoado, e esse sinal seria uma tulipa branca. Peck consegue escapar quando as forças da SWAT chegam para prende-lo. Ele volta algumas horas no passado e escreve uma carta antes de retornar novamente, para pouco antes da morte de sua noiva. Ele consegue falar com ela momentos antes de serem mortos no acidente de carro. Como o incidente das viagem no tempo nunca aconteceu, a história recomeça da parte que Walter escreve uma carta a Peter contando-lhe a verdade, semelhante ao do início do episódio. No entanto, depois de terminar, ele a queima. Mais tarde, ele recebe a carta que Peck escreveu-lhe, revelando a imagem desenhada à mão de uma tulipa branca.

Veja:

[youtube id=“Dv18IZhE4kI” width=“100%” height=“100%”autoplay=“no” api_params=“”]

Confira o dialogo completo entre Walter e Peck (em inglês) aqui.

E para concluir este artigo, complementando e explicando um pouco o que o fato acima quis dizer….

3 – Futurama

No episódio 20, “Godfellas” (“A falta de um amigo”), da terceira temporada, do desenho animado criado por Matt Groening (mesmo criador de Os Simpsons), Bender (o robô) acaba perdido no espaço após ser disparado acidentalmente pela nave Planeta Express. Vagando pelo espaço, um meteoro com uma civilização de pequenos seres o atinge. Eles acabam idolatrando Bender como um deus. A história do episódio roda e, no final, toda a civilização é morta numa Guerra Nuclear. Tudo isso ali na barriga de Bender. Triste e sozinho, Bender vai parar num lugar muito distante e desconhecido do universo, reparando em uma galáxia piscando em código binário. Tem início uma das melhores conversar da série.

Diálogo:

Deus – Bender, ser Deus não é fácil. Se você faz demais as pessoas ficam dependentes de vocês e se você não faz nada elas perdem a esperança. Você tem que ser é sutil, como um salva-vidas ou um guardião.

Bender – Ou como um cara que destrói com fogo por causa do dinheiro do seguro.

Deus – Sim, se você fazer parecer um problema elétrico. Quando se faz as coisas certas as pessoas não vão ter certeza se você fez alguma coisa.

Em seguida, ‘Deus’ coloca no Bender um pára-quedas e joga-o de volta pra junto dos amigos. Enquanto conversam sobre o que fizeram nos últimos momentos,eles se lembram que esqueceram uns monges presos no quarto da lavanderia. Falando sobre voltar e salvá-los ou não, a conversa segue:

Fry – Eles são monges. Eu tenho certeza que o deus deles vai soltá-los e dar mais sapatos para eles comerem.

Bender – Sem chance! Não pode contar com Deus pra qualquer coisinha. Ele mesmo me disse isso! Agora vamos! Se a gente não soltar agora, ninguém soltará. Cada um na sua.

de lá fica a lição de moral com a cena do video abaixo:

 

[youtube id=“9fq8oZ-uKHA” width=“100%” height=“100%”autoplay=“no” api_params=“”]

 

Pode parecer “forçação” de barra, mas enquanto vaguei pela internet eu percebi o impacto que essas cenas diminutas proporcionaram em várias pessoas.

Parafraseando “Deus”: “Quando se faz as coisas certas, as pessoas não vão ter certeza se você fez alguma coisa.”

By | 2016-11-06T18:21:30+00:00 abril 9th, 2014|blog| Comments